O beijo


Depois que a Rede Globo transmitiu um beijo entre homossexuais, interpretados pelos atores Thiago Fragoso (Niko) e Mateus Solano (Félix), no último capítulo da novela Amor à Vida, nessa última sexta-feira (31/01/14), iniciou-se um ba-fa-fa em torno da trama em diversos sites e Redes Sociais. Gostaria de fazer aqui algumas considerações pessoais sobre o tema:

(1) Esse beijo é o selo de uma sociedade desconstrutivista de qualquer parâmetro autoritário. Ele representa um crescente protesto contra qualquer tradição moral que seja considerada padrão, seja para o Estado, seja para a Religião. 

(2) Apesar de ser antiga, precisamos admitir que a homossexualidade é uma nova realidade na sociedade, cada vez mais defendida por poderes políticos, instituições organizadas, setores da imprensa e por grupos sociais minoritários. Esses propõem uma nova compreensão acerca da sexualidade, da família e do direito civil que não seja fundamentada por princípios ou tendências religiosas, mas pela liberdade civil garantida pela democracia.

(3) Enquanto movimentos homossexuais lutam por direitos que protejam seus mais importantes interesses, testemunhamos polêmicas o tempo todo, as quais dividem opiniões e provocam discussões sobre o assunto. Justamente nessas discussões, a Igreja cristã tem o direito de expressar-se, também, em defesa dos seus interesses.

(4) Para uns, a homossexualidade é uma inocente opção da vontade ou da curiosidade do indivíduo. Outros acreditam que ela é um transtorno de ordem psíquica, a qual induz o indivíduo a assumir uma identidade sexual contrária à sua própria natureza. Outros dizem que ela é nata e, portanto, o indivíduo não pode resisti-la, mas assumi-la com orgulho de nascimento. Já para a Igreja cristã, a homossexualidade é um dos efeitos do pecado, porque tal conduta descreve uma clara violação das leis de Deus, reveladas pela Bíblia. 

(5) Por isso, a Igreja cristã é posicionalmente contra a prática homossexual, mas não apóia a discriminação ou a violência física a qualquer indivíduo homossexual.

(6) Diante desse cenário os crentes verdadeiros devem:

  • - Honrar seus compromissos matrimoniais, até que a morte os separem;
  • - Criar seus filhos na disciplina da Palavra de Deus (com diálogo), muito mais que na disciplina imposta pela cultura de um povo;
  • - Explorar e comunicar os ensinos bíblicos acerca da sexualidade, a fim de orientá-la;
  • - Combater a pornografia dentro e fora de casa, seja dos recursos impressos, seja dos programas de TV;
  • - Informar-se das leis civis que garantem direitos iguais a todos, independente das suas posições religiosas;
  • - Ajudar qualquer pessoa que busque ajuda, com base na Palavra de Deus, a reorganizar os sentimentos desajustados pela pecaminosidade; pelas escolhas frustrantes, pelos males da experiência familiar traumatizante ou pelas violências sofridas na infância por terceiros;
  • - Reafirmar constantemente aquilo que a Bíblia diz sobre a prática homossexual;
  • - Receber e acolher qualquer homossexual na igreja local, oferecendo-lhe a oportunidade de conhecer o ensino e a vivência, orientada por Deus, em sua própria vida;
  • - Orar a Deus a favor da sociedade, para que ele a chame irresistivelmente ao arrependimento de qualquer pecado, inclusive o da prática de homens e mulheres se envolverem afetivamente e sexualmente com pessoas do mesmo sexo.

Com meu amor,
Ericson Martins
contato@brmail.info

2 comentários:

  1. GOSTEI REV. DO SEU COMENTÁRIO QUE É PURAMENTE A EXPRESSÃO DA PALAVRA (BÍBLIA) E TAMBÉM COM REFERÊNCIA E RESPEITO AO ESTADO LAICO...(ONDE PROIBE A DISCRIMINAÇÃO E A INTOLERÂNCIA: DE RAÇA, CREDO, COR E SEXO). E TODA A AUTORIDADE FOI INSTITUÍDA POR DEUS... PORTANTO DEVEMOS RESPEITAR NOSSOS PARES. ABRAÇOS IRM. MOREIRA.

    ResponderExcluir
  2. Reflexão interessante e inteligente gostei

    ResponderExcluir

Vídeos

Loading...