Pequena reflexão sobre discipulado



“Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século” Mateus 28:19


  • "IR" - verbo particípio: "tendo ido"
  • "FAZEI" DISCÍPULOS - verbo imperativo: "façam" discípulos.
  • "BATIZANDO" - verbo particípio: "tendo batizado"
  • "ENSINANDO" - verbo particípio: "tendo ensinado"


IR refere-se a uma conduta ativa e contínua da Igreja, com base no reconhecimento e sujeição a autoridade dAquele que disse. Como toda ação exige uma proposição, FAZER é o objetivo primário e contínuo do discipulado. Discípulos não são fruto do descaso pastoral ou das demandas estatísticas de igrejas obstinadas por número$$$, mas da intenção e dedicação daqueles que obedecem e seguem o modo que Jesus fez os primeiros discípulos nos três anos do seu ministério. BATIZAR é o princípio ativo dos discípulos. Uma vez que o indivíduo ouve o Evangelho e crê, deve ser batizado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Este ato confirma publicamente a sua participação no Corpo de Cristo. ENSINAR é o meio pelo qual os discípulos são feitos. Jesus orientou ensinar a "guardar". Ninguém que tenha ouvido o Evangelho, crido e batizado, pode viver como se não houvesse conversão da sua consciência e da sua disposição espiritual. Aprender a guardar é, portanto, o modo de vida pelo qual os crentes devem testemunhar sua obediência àquilo que Jesus ensinou.

Discipulado bíblico é princípio, mas também é meio para uma igreja que se importa com o amadurecimento sadio da fé e com o seu crescimento numérico verdadeiro.

Ericson Martins 
contato@brmail.info

Minha página no Facebook: clique aqui

2 comentários:

Vídeos

Loading...