Anos passam, a Palavra de Deus não!


Anos se passam e novos chegam, num ciclo de rotinas e experiências que somam alegrias e tristezas, aparentemente sem fim. Para uns a vida se resume a esforços incapazes de alterarem seu destino, portanto, seu significado presente é vago e pessimista. No mesmo contexto, para outros, a vida reserva oportunidades incríveis de relacionamentos, prazeres, conquistas e esperanças, de tal modo que cada dia é vivido como se fosse o último, pois são guiados por princípios que elevam a visão para além daquilo que é local, provisório ou superficial.

De modo geral, na transição de um ano para o outro, as pessoas refletem as experiências vividas e tentam prever como será o futuro. Esta é uma ocasião introspectiva, às vezes deprimente, muito embora seja marcada por celebrações com a família, amigos ou com a Igreja. É justamente neste momento que te convidamos a refletir sobre alguns ensinos da Palavra de Deus, em Hebreus 13:5-6, os quais nos ajudam a receber o novo ano que se aproxima com elevada visão.

Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei. Assim, afirmemos confiantemente: O Senhor é o meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem?

1. Vivamos a vida com contentamento (v. 5a). A avareza é um desejo ganancioso, capaz de escravizar nossos esforços à obtenção de coisas, não de relacionamentos. Por isto, o avarento é insensível às necessidades dos outros, ingrato e egoísta. Viver contente, no entanto, não exige acomodação ou entrega ao acaso, não significa abandonar os planos de crescimento pessoal para o futuro, mas se satisfazer com aquilo que tem no presente. Por causa da avareza, podemos desviar a atenção sobre aquilo que Deus já deu, para aquilo que não temos ou nunca teremos, perdendo a nobreza da generosa gratidão e do envolvimento com pessoas carentes. 

2. Confiemos na poderosa presença de Deus ao nosso lado (v. 5b). A razão pela qual o autor nos exorta a viver a vida sem avareza se encontra na promessa de Deus: “De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei”. O desapego das coisas materiais e da ganância pelo dinheiro, neste mundo em que isto é necessário para uma sobrevivência digna, para os incrédulos pode ser inteligente valorizar mais a obtenção das coisas que a vida (Mt 6:31-32), mas para os que confiam em Deus inverter esta ordem é uma questão de sabedoria (Mt 6:33), pois, Ele é o único que pode suprir as necessidades do povo com quem tem aliança, lhe preservar a vida, terrena e eterna. Portanto, mesmo em meio a ostentações materiais, sem confiança em Deus, continuaremos perturbados pelas incertezas da vida eterna, em face da nossa incapacidade de evitar os sofrimentos presentes e futuros.

3. Nos asseguremos que Deus é o nosso auxílio e segurança (v. 6). A certeza que possuímos de que este caminho é seguro encontra-se na palavra de Deus: porque ele tem dito (v. 5). A palavra pronunciada de Deus é infalível, pois expressa a Sua fidelidade e perfeição do seu Ser. Por ela todas as coisas vieram a existir e sem ela nada se fez. Ela é a garantia de todo o que crê, é a “instância superior”, qualquer palavra além dela não passa de ensaios e especulações, somente a Palavra de Deus pode garantir resultados ainda não vistos ou experimentados pelo homem; portanto, se Deus disse, nos asseguremos que seremos assistidos e protegidos por Ele!

Anos se passam e novos chegam, mas a Palavra de Deus jamais passará!

Ericson Martins

0 comentários:

Vídeos

Loading...