O Espírito Santo no Antigo Testamento - Parte 1


Se o ponto culminante da missão do Espírito Santo acontece no Novo Testamento, em especial a partir do Livro de Atos, por que gastar tempo estudando-o no Antigo Testamento onde sua ação parece ser tão limitada, tão discreta?

1. Porque a compreensão do Novo Testamento só é possível conhecendo sua base de sustentação que é o Antigo Testamento;
2. O Novo Testamento não surgiu do “nada”;
3. A fé cristã não nasceu sem ligações com o passado; 
4. Sua herança e seus fundamentos estão na saga da história de Israel como povo escolhido de Deus e cuja história encontra-se no Antigo Testamento. 

O Novo Testamento dá testemunho do Antigo Testamento quando diz: “a palavra de Deus é viva, e eficaz,...” (Hb 4:12).

A palavra רוּחַ, “ruwach” (roo'-akh) é a mais usada para traduzir o nome “Espírito” (Espírito Santo) no Antigo Testamento (394 vezes em 363 versículos e por 24 formas).

a. O termo aplicado ao Espírito Santo é muito rico em significados na Bíblia, mas tem sua origem num único significado: sopro (hebraico).
b. A ideia fundamental é a de “ar em movimento”.
c. É um conceito simultaneamente teológico (empregado em relação a Deus) e antropológico (empregado em relação ao ser humano), e pode envolver realidades materiais, espirituais e intelectuais. 

Passemos agora a observar o contexto da palavra ruwach no Antigo Testamento:


1. RUWACH É O VENTO IMPETUOSO (SALMO 18:11). 

a. Ele movimenta as águas de onde vai surgir a criação (Gn 1:2). 
b. Ele açoita a natureza, as árvores (Is 7:2). 
c. Ezequiel menciona o ruwach que vem dos “quatro ventos
d. Deus transforma o mundo pelo vento: a criação é obra “do sopro de sua boca” (Sl 33:6). 
e. Esse mesmo sopro faz recuar as águas, abrindo passagem aos hebreus em fuga (Êx 14:21). 


2. RUWACH É O AR QUE O SER HUMANO RESPIRA (JÓ 19:17).

a. Sua presença é sinal de vida (Jó 7:7). 
b. Quando o vento sopra sobre os ossos ressequidos, o sopro (ruwach) se infunde neles fazendo-os reviver (Ez 37:6, 8-10, 14). 
c. A falta do ruwach é sinal de morte, de impotência (entre os ídolos, por exemplo: Lamentações 4:20 e Habacuque 2:19. 
d. Quando o ar se esvai, o homem morre (Sl 146:4).


3. RUWACH É DEUS SOPRANDO SOBRE OS HOMENS.

a. Gênesis 41:38: “Acharíamos, porventura, homem como este, em quem há o Espírito (ruwach) de Deus?”.
b. Números 27:18: “Disse o Senhor a Moisés: Toma Josué, filho de Num, homem em quem há o Espírito (ruwach), e impõe-lhe as mãos”. 
c. Juízes 14:5-6 dizem que Sansão foi possuído pelo Espírito (ruwach) do Senhor. Juízes 14:19 e 15:14 dizem o Espírito (ruwach) do Senhor se apossou dele.
d. 1 Samuel 19:23 diz o Espírito (ruwach) de Deus veio sobre Saul e ele profetizou estando entre os filhos dos profetas.
e. Êxodo 31:1-5 – Esta é uma das referências mais interessantes tendo como personagem Bezalel. O Senhor diz a Moisés: “o enchi do Espírito de Deus, de habilidade, de inteligência e de conhecimento, em todo artifício, para elaborar desenhos e trabalhar em ouro, em prata, em bronze, para lapidação de pedras de engaste, para entalho de madeira, para toda sorte de lavores”. 


CONCLUSÃO:

Por que o povo do Antigo Testamento associou o Espírito Santo ao vento, a Ruwach?

Esta palavra, usada para designar a pessoa Espírito Santo, era uma referência ao seu impetuoso poder para cumprir os propósitos de Deus na história. Este é, na realidade, o conceito de Espírito no Antigo Testamento: o poder atuante de Deus no mundo. Portanto, “Espírito” também está ligado a “poder”, “poder onipotente”.


Com amor,
Ericson Martins
contato@brmail.info

Conheça e Editora Cristã:

0 comentários:

Vídeos

Loading...